5/Destaque/slider

sexta-feira, 1 de outubro de 2010

Samba JP 2010

Um comentário

Convite

Recebemos (Viva Ideia) o convite de um parceiro e amigo, Guilherme Diniz (Dono do evento), p/ fazer a parceria do Samba João Pessoa 2010, faltando uns 40 dias p/ o evento. Nessa parceria englobava a criação e execução de mídia e a produção do evento.

Recebemos o convite com todo prazer, apesar de estarmos no meio de uma transição na produtora, mas como dizem por aí, "Guerreiro não foge à luta!" Então mãos à obra...

Nos posts sobre o Samba, aqui no blog, vou falar apenas da produção, o que me compete, deixando a mídia de lado.

Pré-produção

Primeira coisa que pedi foi o material de produção de todas as bandas:
- Riders de som e luz;
- mapas de palco e luz;
- imput list de som;
- rooms list;
- lista de camarim;
- horários de vôos;
- necessidades extras;
- contato de todos os produtores;

Com tudo em mãos o próximo passo foi montar um rider único do evento, baseado, na junção de todos. Porque?

Bom, quando estamos em um festival, no caso do Samba JP, que tivemos Exalta, Jeito Moleque, Sorriso Maroto e Revelação no palco 1, não temos tempo p/ montar e desmontar estruturas e cenários individuais à cada troca de banda. Só dispomos de 40min. de passagem de uma banda p/ outra.


Contato com as bandas

Batido os riders e mapas, procuramos atender todas as necessidades, pois tudo foi em cima do rider mais completo, que era o do Exalta. Fizemos o nosso e entrei em contato com todos os produtores executivos e produtores técnicos p/ ter o primeiro contato e passar as informações iniciais. Passei que estávamos em um grande evento e que iríamos adotar a política de logística de festival. Onde todos usam a mesma estrutura de palco e luz. Quanto ao som, usamos vários sistemas de palco. Todos foram muito atenciosos e avisei que iria passar um email com todo o material do festival.

A maioria dos fornecedores/serviços já haviam sido contratados, mas faltavam alguns, portanto nosso próximo passo era esse, contratar o que faltava. Tivemos uma estrutura de:
- Palco 1 (Bandas principais);
- Palco 2 (Bandas Locais);
- Arena Swingueira (Palco externo);
- Camarotes e área vip;
- Área de escape e backstage;
- Camarins internos e externos;

Restante dos serviços contratados, vamos aos emails. Enviei um email passando todas as informações necessárias p/ os produtores, pedindo uma resposta apenas p/ ficar registrado. Próximo passo era convocar minha equipe:

Diogo Olliver
- Foi meu produtor técnico no Capim Cubano por muitos anos, experiências em festivais como o Ceará Music, e conhecedor da parte técnica, instrumental e audio;
- Função: Produção técnico do palco 1, responsável pelas trocas de bandas;

Uirá Colaço
- Trabalha comigo na Viva Ideia, perfil descolado e de boa comunicação, bom relacionamento com todo mundo e acostumado com minhas pressões;
- Função: Receptivo de bandas e artistas no backstage e camarins, e responsável pelo palco 2;

Gilberto Jr
- Produtor da ID Baiana, perfil de personalidade dura e rígida, missão dada missão cumprida, e conhecedor da parte instrumental e de som;
- Função: Produtor da Arena Swingueira;

Kibe
- Produtor e promoter da Viva Ideia em eventos, descolado, desenrolado, rápido de raciocínio e de boa comunicação;
- Função: Produtor responsável pelo receptivo das bandas no hotel e responsável pelas vans;

Além deles meus sócios: Yegor Gomez (Social e Loby), Thiago Amorim (Divulgação e promoção) e Paulo Arthur (Produtor geral do evento).

Equipe montada, agora é montagem. Tudo começou na segunda da semana do evento, começando pela estrutura de camarotes e palco da arena swingueira. E toda a montagem foi se desenrolando durante a semana.

... Próximo capítulo: "Estrutura ao chão!" - Esse promete, o que posso adiantar é que em meio a tristeza de ver todo o trabalho de uma semana no chão tem sempre o gás da raça de saber que não adiantar chorar pelo "leite derramado"!
author profile image
Abdelghafour

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

Um comentário

Douglas SouZa disse...

OW AULA...

MASSA D+!

AGUARDANDO AS PROX. CENAS