5/Destaque/slider

terça-feira, 14 de setembro de 2010

As vezes não sabemos o que há por trás de um uniforme!

2 comentários



Domingo estava fazendo a produção do Intensidade PB, festival de novos talentos na música. Os candidatos se inscreviam e iam gravar seu vídeo lá no IESP, local onde montamos dois palcos e disponibilizamos uma banda de apoio p/ quem fosse cantor solo e quisesse um acompanhamento.

Bom, o festival seguia na correria, mas caminhando tudo bem. Foi o dia inteiro, mas ainda pela manhã alguns seguranças da Faculdade falaram com Maurílio, um dos idealizadores, que tinha um segurança lá que queria cantar, mas estava com vergonha. Ele, falou que poderia ser, falou que ele fosse se preparando, mas no corre-corre da produção ele acabou esquecendo.

Quando foi já à tarde, ele lembrou do cara e perguntou ao pessoal onde ele estava, se ele ia querer mesmo participar. O colega de trabalho do segurança disse que ele estava em uma das salas desde a manhã ensaiando, se preparando.

Quando foi já umas 16h, o festival já p/ acabar, me chega Maurílio com ele, perguntando se no repertório da banda tinha uma música do Jota Quest. Ei falei que não e ele pediu que o encaminhasse p/ ver o repertório. Feito, encaminhei p/ o diretor musical da banda Léo Noronha.

Deu uns 10 minutos, deu um estralo e eu fui lá ver o que tinha acontecido. O cara já estava dando uma passada na entrada da música e no tom, resumindo ele ia cantar. Mas, poxa, era de se esperar que ninguém colocasse fé nele. Eu fui lá e a gente deu o mesmo tratamento de todos os candidatos, com o mesmo tempo. Aí dei uma dica à ele, disse: "Deixa a banda começar e vc entra cantando, dá outro up!" Ele foi no banheiro, tirou o uniforme e a banda começou.

A música era "Minha pequena Eva". Meus amigos(as), esse cara entrou, meteu o gogó p/ funcionar, cantou muito bem, dançou, se empolgou, mostrou a melhor presença de palco de todos os candidatos e foi chamando a atenção de todos. De repente estavam todos os envolvidos no festival assistindo e torcendo p/ ele.

Quando ele acabou, todos bateram muitas palmas e ele começou a falar. Disse que estava realizando um sonho, disse que desde criança ama música, que vinha de uma família carente, que estava arriscando o emprego dele, que via todo mundo cantando e sabia que tinha condições de cantar...

Nessa hora meus olhos eram só brilho das lagrimas que queriam sair por estar presenciando uma história real de uma pessoa que só queria realizar um sonho e ser o que desde criança admirava. Uma história bonita, uma história de quem ver o sonho passando na sua frente e se joga, de uma história que pode virar um show, pode fazer um mero segurança em um cantor, em um artista. São histórias como essa que fazem a gente ter mais gás em nossa profissão!

Vivendo, aprendendo, se emocionando e seguindo em frente!

* Não vou falar o nome dele p/ não o prejudicar em seu emprego!
author profile image
Abdelghafour

Lorem Ipsum is simply dummy text of the printing and typesetting industry. Lorem Ipsum has been the industry's standard dummy text ever since the 1500s, when an unknown printer took a galley of type and scrambled it to make a type specimen book.

2 comentários

ackyllys disse...

Lendo esse post eu me emocionei Japa, imagino a felicidade desse rapaz e de quem presenciou esse acontecimento, e parabéns por proporcionar mais uma vez a alegria de alguem fazer o que ama!!

Ackyllys.

ivana disse...

Meu querido amigo,muitas vezes precisamos apenas de uma pequena oportunidade para que possamos mostrar nosso talento.NO caso deste rapaz ele foi feliz por ter encontrado pessoas que acreditaram no seu potencial. Existe muitas pessoas que gostaria de um minuto de oportunidade,atençãoe,infelizmente passa despercebido.Devemos sempre acreditar,insentivar,ajudar.Parabéns pelo post.BJ